Exclusivo Correr a maratona em menos de duas horas? Só ao alcance de um atleta africano

O queniano Eliud Kipchoge bateu neste domingo o recorde do mundo. O treinador Fonseca e Costa e o campeão olímpico Carlos Lopes acreditam que está para breve a quebra de uma barreira considerada impensável.

Eliud Kipchoge entrou neste domingo para a história do atletismo e da superação humana. O queniano bateu o recorde da maratona, em Berlim, com a extraordinária marca de 2:01.39 horas, retirando 1.18 minutos ao anterior máximo, que estava na posse do compatriota Dennis Kimetto, desde setembro de 2014.

Kipchoge fez os 42,195 quilómetros da distância à velocidade média de 20,8 km/hora. O que poderia levar alguém a perguntar se o queniano teria ido de... bicicleta. "Tem havido uma grande evolução na maratona e por isso é de esperar tudo dos quenianos ou dos etíopes nesta altura", adianta António Fonseca e Costa, de 82 anos, que foi treinador de alguns dos mais destacados corredores de fundo portugueses, como Manuel Matias, Luís Jesus, Mário Silva, Aurora Cunha, Carla Sacramento, entre outros.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG