Exclusivo Mulher de Amílcar Cabral revela memórias íntimas do casal

Ana Maria de Sá aceitou divulgar num livro os postais que Amílcar Cabral lhe enviava das cidades onde lutava contra a dominação colonial portuguesa. O último foi escrito dias antes de ser assassinado por dois militantes do PAIGC.

São 45 postais que o líder do movimento pela independência da Guiné-Bissau e de Cabo Verde escreveu à mulher, Ana Maria, entre dezembro de 1966 e 1972. O último data de poucos dias antes do seu assassinato a 20 de janeiro de 1973, em Conacri, por dois militantes do próprio partido. Postais que enviava de várias cidades onde participava em reuniões políticas para afirmar o partido na luta contra a dominação portuguesa.

O primeiro postal foi enviado de Genebra, o segundo do Cairo, o terceiro de Nicósia, o quarto de Argel... Há muitos outros, enviados de Roma, Estocolmo, Argel, Bucareste, Dakar, Trípoli, Adis Abeba, Rabat ou Túnis, em que o dirigente se transforma num homem apaixonado e conversa com Ana Maria de Sá (Cabral). Um parêntesis que usa nos primeiros postais, antes de passar a designar a destinatária por companheira, ou Madame quando anda em países francófonos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG