7 dias, 7 propostas por Xana Nunes

Forest Bathing ou Forest Therapy no Instituto de Agronomia. Um livro sobre árvores e natureza e um brunch no Maat são algumas das sugestões de Xana Nunes, empreendedora e curadora da plataforma LisbonWeek.

CONCERTO
Passeio e música
Instituto de Agronomia.
Pavilhão de Exposições
Anfiteatro de Pedra
Lisboa
Às 10h00 - 12h00

"No domingo, pelas 10.00, descubra o Instituto de Agronomia de uma forma diferente com a experiência Forest Therapy. É um passeio suave e guiado de duas horas em que temos a oportunidade de desacelerar e despertar os nossos sentidos para podermos usufruir de uma ligação sensorial e consciente com a natureza. Durante o passeio somos convidados a reconetar com a frequência e os ritmos naturais do meio envolvente. Inspirado na prática japonesa de shinrin-yoku, significa literalmente receber a floresta através dos sentidos. Através do Forest Therapy, ou Forest Bathing, temos também a oportunidade de recuperar uma relação mais consciente e recíproca com a natureza. Promove o equilíbrio do nosso sistema nervoso assim com a saúde e o bem-estar, funcionando também como um escape para o stress da vida moderna. O ponto de encontro é o Pavilhão de Exposições. O passeio será dividido por grupos de cinco pessoas ou os permitidos pela Direção-Geral da Saúde à data do evento. Após o passeio, sugiro um concerto acústico no mágico Anfiteatro de Pedra, projeto do Prof. Caldeira Cabral que data dos anos de 1950. Márcio Pinto, aka Magupi, apresenta uma coleção instrumental cujos sons exóticos nos levam a uma viagem profunda e intemporal, rodeados de natureza. A cor da madeira é predominante neste leque de instrumentos acústicos que nos vai trazer Marimba, Balafon, Dununs, Djembe, entre outros. O concerto tem a duração de um hora e o número de pessoas permitidas no concerto dependem da regras da DGS".

EXPOSIÇÃO

Julião Sarmento e outros
Culturgest, Lisboa
Até 17 de janeiro

"São os últimos dias da exposição com curadoria de Delfim Sardo, que é uma viagem sonora pelo imaginário de uma série de artistas como Julião Sarmento, Ricardo Jacinto ou Bruce Nauman. A exposição parte do projeto homónimo apresentado pelo curador em Espanha e em Israel, em 2007, agora numa versão aumentada. Além dos artistas já referidos, ainda há obras de António Dias, James Lee Byars, entre outros. Como complemento, a exposição inclui ainda um conjunto de momentos singulares a ocorrer noutros lugares, dentro e fora da Culturgest."

LIVRO

A Vida Secreta das Árvores
De Peter Wohlleben
Editora Pergaminho (julho de 2016)

"Aconselho este livro, até para quem experimentar a sugestão do passeio meditativo no dia 10 pelos jardins do Instituto de Agronomia em Lisboa. Este livro é um clássico que nos mostra uma das grandes preocupações da atualidade: a relação que os humanos têm com a natureza.
Portanto, se conseguirmos descobrir a relação que a própria natureza tem entre ela, mais facilmente descobrimos que fazemos parte de um todo.
O livro é da autoria do silvicultor Peter Wohlleben e conta histórias fascinantes sobre as espantosas e pouco conhecidas características das árvores. Foi escrito com base nas descobertas científicas mais recentes, mas também na sua própria experiência de vida na floresta."

CINEMA

Ciclo Wong Kar.Wai
Cinema Nimas, Lisboa
Até 19 de janeiro

"Rever os filmes de Wong Kar-wai que passam em várias sessões no cinema Nimas, em Lisboa, com a Medeia Filmes, até 19 de janeiro. Entre Fallen Angels/Anjos Caídos (1995), Chunking Express (1994) ou Happy Together/Felizes Juntos (1997) e In The Mood for Love/Disponível para Amar (2000).
A não perder 2046, o filme que conta a história de Chow Mo-wan, um escritor e jornalista que se instala no quarto 2046 de um hotel em Hong Kong e começa a escrever um romance de ficção passado no futuro, em 2046, e que lhe vai trazendo memórias da sua vida amorosa. É um dos meus filmes preferidos deste realizador de Hong-Kong."

BOTÂNICO

Domingo Vandelli
Jardim Botânico da Ajuda
Todos os dias

"Ir passear pelo fantástico Jardim Botânico da Ajuda. Com quase quatro hectares, foi fundado em 1768 e projetado pelo botânico italiano Domingos Vandelli, chamado a Lisboa pelo rei D. José. Foi o primeiro jardim botânico de Portugal a acolher plantas vindas de África, Ásia e América. Chegou a ter cinco mil espécies. Nele está incluído o Jardim dos Aromas - com plantas aromáticas e medicinais, desenhado para invisuais - e o Jardim Olisiponense - com plantas autóctones da região de Lisboa. Vale a pena uma visita, até porque o jardim tem uma vista única sobre o rio Tejo."

LUMIAR

Bairro do Lumiar
Lisboa
Todos os dias

"Andar a pé pelo bairro lisboeta do Lumiar a fotografar arte urbana. Destaco as obras deixadas à cidade pela Lisbonweek em 2017: a mais alta empena da cidade de Felipe Pantone, junto a Tóbis; os Estúpidos de Robert Panda em Telheiras; a fachada de Francisco Vidal, num prédio na Alta de Lisboa, na Alameda da Música nascida de um workshop com os jovens do Centro Social da Musgueira, ou ainda a intervenção de Rui Alexandre Ferreira - RAF - na Rotunda dos Corvos (na foto)."

TEJO

Arte e um brunch
MAAT
Lisboa
sábado, 16 de janeiro

"Visitar a exposição do 20.º aniversário dos prémios EDP. Esta é uma mostra que, pela primeira vez, reúne obras dos artistas vencedores das várias edições dos dois galardões: do Prémio Novos Artistas e do Grande Prémio Fundação EDP Arte. A curadoria de Inês Grosso e Rosa Lleó promoveu um diálogo entre artistas de várias gerações e linguagens. Depois é aproveitar para almoçar ou beber um chá no novo café do MAAT.
O brunch aos fins de semana é uma delícia. Pode sempre tirar uma fotografia única do rio Tejo apontado para a instalação permanente de Pedro Cabrita Reis."

Xana Nunes é empreendedora e curadora da plataforma LisbonWeek

Outras Notícias GMG