Premium Aliança antecipa-se e anuncia projeto europeu

O Manifesto Europeu do Aliança, apresentado nesta sexta-feira, defende que os eurodeputados devem pensar mais no país e menos nos partidos que representam. Paulo Sande, cabeça-de-lista do partido às europeias, garante ao DN que só assim é possível contrariar a abstenção e valorizar a União Europeia.

O documento, que terá 21 propostas para a Europa, convida todos os eurodeputados a trabalhar em prol de Portugal e não na lógica político-partidária que regula habitualmente a lógica da ação no Parlamento Europeu. "Têm de servir de ponte entre o país e as instituições europeias. Se não existir esse compromisso de servir o país, o risco de um recorde de abstenção é ainda maior", afirma Paulo Sande. O candidato diz que o Aliança está pronto a "partilhar" as suas propostas com os outros partidos.

Esta questão de contrariar a abstenção elevadíssima nas europeias, que nas últimas de 2014 foi a maior de sempre, com 66,2%, é uma das bandeiras do Aliança. Pedro Santana Lopes deixou claro no congresso fundador do partido que é na mobilização dos que não querem votar que vai apostar para conquistar espaço político.

Ler mais

Mais Notícias