Exclusivo Tão dividido quanto a Venezuela, Grupo de Contacto só concorda com "solução pacífica"

Diferenças marcam o primeiro encontro em Montevidéu, no Uruguai, no qual participou o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

O Grupo de Contacto Internacional, que se reuniu ontem pela primeira vez em Montevidéu (Uruguai), está de acordo na necessidade de encontrar uma "solução pacífica" para a crise na Venezuela, defendendo ainda que essa solução deve vir "do povo venezuelano". O problema são as diferenças em relação a como conseguir esse objetivo e, mais importante, sobre se o objetivo final deve ou não ser eleições.

Diferenças que refletem as divisões que existem na própria Venezuela entre os apoiantes do presidente Nicolás Maduro, que tomou posse a 10 de janeiro para um segundo mandato que não foi reconhecido por parte da comunidade internacional (que considerou as eleições de maio fraudulentas) e os do líder da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, que a 23 de janeiro assumiu a presidência interina do país e já foi reconhecido por vários países.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG