Exclusivo Pós-Brexit. Nove meses de jogo do empurra

Três anos e meio depois de os britânicos terem votado pela saída da União Europeia e a mesma se ter concretizado em janeiro, um acordo comercial entre Bruxelas e Londres parece improvável.

Depois do negociador chefe David Frost e do ministro Michael Gove, é o próprio Boris Johnson quem vai a Bruxelas para, em definitivo, alcançar um acordo sobre as relações futuras com a União Europeia - ou fracassar. Foi o que saiu da reunião telefónica de hora e meia entre o primeiro-ministro britânico e a presidente da Comissão Europeia Ursula von der Leyen na segunda-feira.

Este encontro, a realizar-se "nos próximos dias", coincide com o Conselho Europeu de quinta e sexta-feira, que junta os líderes europeus em Bruxelas. O negociador chefe da UE, Michel Barnier, tinha dito aos eurodeputados que quarta-feira era o prazo para uma solução, tendo em conta o processo de aprovação nos parlamentos e a entrada em vigor no dia 1 de janeiro, como previsto no acordo de retirada do Reino Unido da UE.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG