Exclusivo Tancos. Um ministro debaixo de fogo

Militar da PJM envolvido na simulação da entrega do armamento roubado afirmou que Azeredo Lopes foi informado a posteriori sobre a operação. Ministro da Defesa desmente categoricamente. António Costa apoia-o. Direita exige demissão.

A barragem de fogo sobre o ministro Azeredo Lopes aumentou de cadência, apesar do desmentido categórico que este fez quinta-feira sobre ter sido informado da operação simulada da PJ Militar (PJM) para recuperar o material de Tancos.

Com o CDS a manter a exigência da demissão de Azeredo Lopes, o presidente do PSD declarou que o ministro não tem quaisquer condições para se manter no cargo caso seja verdade que soube da operação da PJM e nada fez.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG