Premium Vitória de Setúbal. O "assassínio" de um histórico do futebol português

Carlos Cardoso recusa ser pessimista, mas confessa que lhe dói a alma por ver o seu Vitória nesta situação aflitiva, podendo descer de divisão na secretaria. "As leis do futebol deviam servir para salvar a história do futebol e não deixar morrer clubes históricos", defende o ex-capitão. Dívidas no valor de 24 milhões de euros tramam os sadinos. DN revela PER.

Carlos Cardoso não consegue disfarçar o nervosismo com o assunto: o Vitória e a possível descida de divisão na secretaria, depois de garantida a manutenção em campo. Ele brilhou nos relvados pelos sadinos ao lado do lendário Jacinto João, antes de salvar a equipa de descer de divisão por "seis vezes" como treinador. E por isso é com a voz algo embargada e as palavras enroladas que o ex-sadino aborda "o assassínio de um histórico do futebol português". O pior é que pode ser "um crime" com castigo e sem culpados.

Depois de garantir a manutenção em campo, com um triunfo sobre o Belenenses SAD, na 34.ª e última jornada da I Liga, o clube fundado em 1910 foi impedido de se inscrever para a próxima época, depois de a Comissão de Auditoria da Liga Portugal ter reprovado o processo de licenciamento. Em causa estão dívidas a jogadores, funcionários e terceiros.

Ler mais

Mais Notícias