Corona teve tudo a ver com o triunfo do FC Porto sobre o Marselha

Dragões receberam e venceram os franceses, por 3-0, na terceira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Golos de Marega, Sérgio Oliveira e Luis Díaz.

O FC Porto brindou André Villas-Boas com uma derrota (2-0), no regresso do treinador que liderou os portistas a uma época de sonho em 2010-11, com a conquista do título nacional, da Taça de Portugal e da Liga Europa. Um jogo bem conseguido da equipa de Sérgio Conceição, que assim se isola no segundo lugar do grupo, depois do City, que esta noite ganhou ao Olympiacos (3-0).

Um triunfo sólido construído na primeira parte, com um golo madrugador. Aos quatro minutos Marega aproveitou um passe de Corona para fazer o primeiro do jogo. O maliano andava arredado dos golos há seis jogos, mas soube como colocar os portistas em vantagem. Parecia daqueles jogos em que o marcador ia funcionar várias vezes. Logo depois uma grande penalidade cometida por Sarr colocou Payet cara a cara com Marchesín na marca dos 11 metros. O francês bateu mal na bola e ela saiu desembestada e sem rumo.

Passado o susto, os dragões voltaram à carga. Ainda sem Pepe, o treinador do FC Porto apostou em Malang Sarr, em vez de Diogo Leite. Marko Grujic e Evanilson também saíram do onze para dar lugar a Zaidu Sanusi e Luis Díaz ao lado de Marega. A boa organização portista foi o segredo para anular o losango do Marselha e conter a pressão dos franceses na saída de bola.

E foi assim que os portistas chegaram ao 2-0. Sérgio Oliveira tranquilizou as hostes de grande penalidade. Foi o terceiro jogo seguido a marcar para o médio que esta noite capitaneou os azuis e brancos. Mas o jogo estava longe de estar ganho. Minutos depois a equipa de Villas-Boas teve nova oportunidade para chegar ao golo. O árbitro chegou a marcar grande penalidade a favor dos franceses, mas reverteu a decisão depois e consultar o VAR e ver as imagens.

Reposta a verdade desportiva, o jogo foi para intervalo com Sérgio em vantagem sobre André. O Marselha até rematou mais (4-3), mas o FC Porto foi mais eficaz, um feito tendo em conta que até teve menos posse de bola (40%).

O segundo tempo foi menos emocionante, mas contou com o mesmo entusiasmo de Corona. Depois de ter feito uma assistência para golo e ter sofrido uma grande penalidade o mexicano foi o grande artificie do 3-0, marcado por Luis Díaz. Villas-Boas tinha acabado de fazer uma dupla substituição na tentativa de reduzir a desvantagem, mas acabou a sofrer mais um.

O FC Porto consegue assim seis pontos em nove possíveis. Seguem-se viagens a França e à Grécia e a receção ao líder Manchester City. Já o Marselha segue sem golos marcados e sem pontos, tendo a continuidade na Champions em risco. O Olympiacos de Pedro Martins têm três pontos.

FICHA DE JOGO

Jogo no Estádio do Dragão, no Porto

FC Porto - Marselha, 3-0

Marcadores: 1-0, Marega, 4 minutos; 2-0, Sérgio Oliveira (gp), 28'; 3-0, Luis Díaz, 69

Equipas:

FC Porto: Marchesín, Wilson Manafá, Mbemba, Sarr, Zaidu, Corona (Fábio Vieira, 85'), Sérgio Oliveira (Marko Grujic, 88'), Uribe, Otávio (Taremi, 88'), Marega (Romário Baró, 88') e Luis Díaz (Nakajima, 75')

Treinador: Sérgio Conceição

Marselha: Mandanda, Sakai, Álvaro González, Duje Caleta-Car, Amavi, Kamara (Strootman, 82'), Rogier, Sanson (Cuisance, 65'), Thauvin (Aké, 82'), Payet (Luis Henrique, 65') e Benedetto (Germain, 77')

Treinador: André Villas-Boas

Árbitro: Mateus Lahoz (Espanha)

Ação disciplinar: cartão amarelo a Sérgio Oliveira (32'). Thauvin (36'), Kamara (58'), Amavi (64'), Álvaro González (79') e Strootman (86')

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19

Mais Notícias

Outras Notícias GMG