Exclusivo Pedro Abrunhosa: "Há momentos de mistério profundo nos espetáculos"

Aos 13 anos fez a primeira de muitas viagens sozinho. Queria ser como Tom Sawyer ou Robinson Crusoe. Aos 33 gravou o primeiro disco. Os seus heróis eram já outros. Pedro Abrunhosa acaba de lançar Espiritual.

Cinco anos depois de Contramão, Pedro Abrunhosa regressa aos discos de originais com Espiritual. Em torno do que há de espiritual nos homens e do espírito do tempo em que vivemos, o músico, que em breve fará 58 anos, juntou à sua voz as de Ana Moura, Carla Bruni, Elisa Rodrigues, Lila Downs, Lucinda Williams e Ney Matogrosso.

Pedro Abrunhosa acredita que uma das funções da canção é devolver a profundidade a quem a escuta, num tempo em que, à velocidade das redes sociais, passamos das férias de alguém para uma criança com fome no mesmo ecrã. Pode ser uma criança, um refugiado, o Senhor do Adeus ou Gisberta. Quando se senta ao piano, diz que as canções sobre eles, espécie de personagens vivas num mundo de adormecidos, se escrevem sozinhas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG