Exclusivo Keir Starmer eleito líder do Labour. Os desafios do novo líder da oposição britânica (além do covid-19)

A corrida a suceder a Corbyn começou quando o coronavírus era um problema chinês e acaba com o Reino Unido em confinamento. Manter o partido à esquerda ou procurar o centro, o Brexit (ainda não acabou) ou a herança do antissemitismo na agenda são agora alguns dos desafios para o novo líder: Keir Starmer.

O Labour é o único grande partido britânico que nunca foi liderado por uma mulher. E, apesar de existirem duas na corrida à sucessão de Jeremy Corbyn - Lisa Nandy e Rebecca Long-Bailey -, o vencedor neste sábado foi mesmo o único candidato do sexo masculino, Keir Starmer. Os três tinham sido convidados a gravar o seu discurso de vitória mas será o de Starmer o que vai ser transmitido este sábado, com a pandemia de coronavírus a impedir a festa que estava prevista para aquele que se espera possa ser o virar da página no partido que teve, nas legislativas de dezembro, o pior resultado em mais de 80 anos.

Quando Corbyn anunciou que ia deixar a liderança partidária, apelando a um debate interno entre os trabalhistas britânicos, o covid-19 era um problema só da China. Três meses depois, quando é conhecido o resultado da votação por correspondência, que terminou na quinta-feira, o cenário é muito diferente: o coronavírus está quase em todo o lado, com metade da população mundial em confinamento e o próprio primeiro-ministro britânico em isolamento após ter testado positivo. A pandemia será o primeiro desafio para o novo líder da oposição, com o Parlamento de férias por causa da Páscoa e a trabalhar nos mínimos após a aprovação de uma lei que dá a Boris Johnson poderes especiais para responder à crise sanitária - e que só será revista dentro de seis meses.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG