Exclusivo Corbyn pressionado para impor referendo a May

Trabalhistas não querem um acordo sem este estar vinculado a um novo voto popular. Negociações entre equipa da primeira-ministra e do líder da oposição prosseguem nesta quinta-feira.

Antes de se realizar uma reunião de emergência do gabinete-sombra para discutir as negociações entre Theresa May e Jeremy Corbyn, a ministra-sombra dos Negócios Estrangeiros fez saber, numa carta publicada pela Sky News, que só pode apoiar uma solução que passe pelo referendo e que no boletim de voto esteja a opção pela permanência na UE. Emily Thornberry, que não pôde comparecer na reunião dos trabalhistas por motivos de saúde de um dos filhos, foi a voz mais sonante entre as fileiras do Labour de quem está pelo people's vote.

"O que eu teria dito é que, se parecesse que estávamos a chegar a qualquer outra decisão que não fosse o voto confirmativo, isso constituiria uma violação da decisão tomada por unanimidade pela conferência de Liverpool e apoiada esmagadoramente pelos nossos membros, e que precisa de ser submetida a votação pelo governo-sombra", escreveu Thornberry.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG