Exclusivo Porque está o CDS em guerra sobre homenagem à comunidade LGBTI?

Quem são os jovens centristas que sugeriram as passadeiras arco-íris em Arroios e como é que esse gesto "progressista" está a dividir o partido.

A Tendência Esperança em Movimento (TEM), uma espécie de Tea Party do CDS, exige a demissão de um dos dois representantes do CDS da Junta de Freguesia de Arroios, Frederico Sapage, dos cargos que tem no partido. "É gravíssimo", argumenta o porta-voz do TEM, Abel Matos Santos, que tenha avançado com a proposta de passadeiras coloridas para homenagear a comunidade LGBT sem ouvir o partido, e exige uma posição da líder Assunção Cristas.

O assunto das passadeiras arco-íris vai aquecer na quarta-feira a Comissão Política Nacional do partido. A polémica interna gira em torno da proposta que foi de dois representantes do partido na Junta de Freguesia de Arroios, Frederico Sapage, 31 anos - o cabeça da lista daquela freguesia - e Vítor Teles, 40 anos. Ambos moradores na freguesia, tiveram a ideia de que no dia 17 de maio se assinalasse o Dia Internacional de Luta contra a Homofobia com passadeiras pintadas com a cor do arco-íris, que fazem parte da bandeira LGBTI, na Av. Almirante Reis.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG