De Tino a Carlos do Carmo, com um olá à primeira vacina e o adeus no Brexit

Nesta nova secção do DN, passemos o olhar pelos últimos sete dias, destacando acontecimentos nacionais e internacionais que marcaram as vidas de todos nós.

SÁBADO

Tino de Rans, o Big Brother e a entrada nos debates

Tino de Rans entrou na vida dos portugueses em fevereiro de 1999. O seu discurso entusiástico no Congresso do PS, que termina com um não menos entusiástico abraço a António Guterres, fez do calceteiro tornado presidente da junta uma estrela. Passados 21 anos, Vitorino Silva, de seu nome de batismo, tenta pela segunda vez a sorte nas presidenciais. Em entrevista ao DN e TSF lança: "Criticam-me por ter estado três meses no Big Brother. O Marcelo está há cinco anos." De fora dos debates com os outros candidatos, RTP e Porto Canal acabaram por o incluir.

DOMINGO

A primeira vacina e a esperança no princípio do fim

Eram 10h07 quando António Sarmento, diretor do serviço de infecciologia do Hospital de São João, no Porto, recebeu a vacina contra a covid-19. Um dia depois de chegarem a Portugal as primeiras 9750 doses da vacina desenvolvida pela Pfizer/BioNTech, o médico, de 65 anos, foi a primeira pessoa no país a receber a sua. "Tranquilo, confiante, otimista", foi assim que disse estar naquele que o primeiro-ministro António Costa disse ser "um dia de alento e esperança". Nos próximos meses, a vacina chegará à restante população - a caminho do princípio do fim da pandemia.

2.ª FEIRA

26 concelhos em risco máximo. Novo estado de emergência?

Marcelo Rebelo de Sousa anunciou que no dia 4 volta a ouvir os partidos sobre a renovação do estado de emergência. O que se encontra em vigor termina na quinta-feira, dia 7. O anúncio do Presidente da República surgiu no dia em que ficámos a saber que Portugal tem 26 concelhos em risco extremamente elevado de infeção por covid-19 - o mais alto, correspondente a uma taxa de incidência de 960 casos de infeção por cem mil habitantes, nos últimos 14 dias. Vimioso (3207, Castelo de Vide (2398) e Marvão (2396) registam as maiores incidências.

3.ª FEIRA

Escândalo dos salários na TAP e parabéns ao DN

No dia em que o DN regressou às bancas diariamente em papel com uma edição especial a assinalar os 156 anos, surgiu a notícia de que a TAP aumentara os salários de três administradores: Miguel Frasquilho, Alexandra Vieira Reis e Ramiro Sequeira, com este último a quase duplicar o ordenado. Com o plano de reestruturação da companhia aérea a prever a redução de 25% da massa salarial do grupo, as reações de indignação não se fizeram esperar. Frasquilho apressou-se a vir dizer que abdicara do acréscimo salarial a que tinha direito.

4.ª FEIRA

Costa testa negativo e sai do isolamento

"O primeiro-ministro, que manteve toda a atividade executiva e a agenda de trabalho não presencial, sairá hoje do confinamento que cumpriu na residência oficial, em São Bento", anunciava a nota do gabinete do primeiro-ministro. Costa estava em isolamento desde 19 de dezembro, quando foi considerado contacto com exposição de alto risco à covid-19 por ter estado três dias antes com o presidente francês, Emmanuel Macron, infetado com o novo coronavírus. "Apesar da vacina é preciso continuarmos a ter muito cuidado", disse no primeiro evento público.

5.ª FEIRA

Adeus Reino Unido, olá presidência portuguesa da UE

O acordo chegou na véspera de Natal, permitindo a Londres e Bruxelas respirar de alívio quando chegou a hora do adeus: "As 23 horas do dia 31 de dezembro marcam um novo começo na história do nosso país e uma nova relação com a UE como o seu maior aliado. Este momento chegou finalmente e agora está na hora de aproveitá-lo", disse Boris Johnson já com o Reino Unido oficialmente de fora da União Europeia. É dessa União a 27 que Portugal assumiu no dia 1 de janeiro a presidência rotativa. Um semestre português em equilíbrio entre pandemia e recuperação.

6.ª FEIRA

Carlos do Carmo: o ano começa com a morte da voz do fado

"A voz de Lisboa", para Fernando Medina, "A voz de Portugal", para Marcelo Rebelo de Sousa, e sem dúvida a voz do fado para todos os portugueses. O primeiro dia de 2021 trouxe a notícia da morte de Carlos do Carmo. O fadista, que celebrara 81 anos a 21 de dezembro, dera entrada na véspera no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, com um aneurisma. O intérprete de fados inesquecíveis como Os Putos ou Lisboa, Menina e Moça tinha anunciado o fim da carreira em novembro de 2019. O governo decretou um dia de luto nacional para segunda-feira.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG