Premium Agora que subo esta mata e piso estes socalcos

Crónica de Joel Neto no projeto As Palavras do Regresso.

Ao sexto dia de férias, subo a mata com a Jasmim. O Manuel e o pai andam a insistir comigo há semanas, pelo telefone, e quando aqui há dias passei momentaneamente na ilha, vindo já não sei de onde e a caminho já não me lembro bem do quê, apanharam-me logo: "Então, como é? Diz que só vinha no dia 12..."

Querem que verifique o trabalho feito, e, agora que estou finalmente de volta, e que recuperei pelo menos algumas das forças, e que ainda me parece ter tempo para recuperar as que vou perder nesta subida - agora subo. A minha mata que já não é uma mata, mas um descampado cheio de novos trilhos e socalcos. Num dia de Verão que já não é propriamente um dia de Verão, mas a promessa de um Outono precoce e chuvoso - subo pachorrento, ao lado do meu cão que também não é bem um cão, e sim uma cadela, aliás mais da Catarina do que minha, e é tão pouca a motivação que, a dada altura, chego a temer não conseguir subir.

Ler mais

Mais Notícias