José Eduardo Agualusa: "João Lourenço trouxe o fim do medo na sociedade civil"
Exclusivo

José Eduardo Agualusa

José Eduardo Agualusa: "João Lourenço trouxe o fim do medo na sociedade civil"

José Eduardo Agualusa já não ia a Angola há mais de três anos. O escritor crítico regressou para lançar o livro Sociedade dos Sonhadores Involuntários. E deu uma entrevista ao Jornal de Angola em que fala das mudanças no seu país.

Já não ia a Angola há mais de três anos, José Eduardo Agualusa. Regressou para lançar o livro Sociedade dos Sonhadores Involuntários e fazer workshops de escrita com Mia Couto - a convite do Instituto Goethe e do coletivo cultural Pés Descalços. O escritor angolano, que vive em Moçambique, ainda não tinha estado no seu país depois das eleições e fala agora, numa entrevista ao Jornal de Angola que o DN publica em exclusivo para Portugal, sobre o país diferente que encontrou.

Está a escrever em Angola? Ou está completamente dedicado à agenda oficial?
Estou a escrever. Temos de aproveitar todos os momentos para escrever. Estou a escrever um novo romance que me comprometi em entregar ao meu editor português até finais de maio. Não sei se será possível. Mas estou avançado.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG