Teixeira dos Santos: "Acho fundamental reforçar os poderes do Ministério das Finanças"

O ex-ministro das Finanças defendeu hoje mais poderes para o Ministério das Finanças em matéria de controlo da execução orçamental, considerando "fundamental" o reforço do sistema financeiro e a recapitalização da banca.

O ex-ministro das Finanças do Governo de José Sócrates falava hoje na sessão de abertura da conferência "Portugal 2012: Os desafios do Orçamento do Estado", que hoje decorre no Porto, tendo afirmado ser "fundamental reforçar os instrumentos de acompanhamento, controlo e correcção no âmbito da execução orçamental", aumentando assim os poderes do "Ministério das Finanças neste domínio".

"O Ministério das Finanças tem poderes mas a experiência também me permite dizer que o poder não é tanto quanto se julga, porque há áreas onde o controlo e a capacidade de controlo do Ministério das Finanças é mais limitada e muitas vezes somos confrontados com situações para as quais já não há remédio no momento, o que nos resta é tentar corrigir isto no futuro", justificou.

Teixeira dos Santos, na altura ministro das Finanças, disse ainda ter tido a preocupação "de contemplar, no memorando de entendimento, um conjunto de iniciativas no que se refere ao reforço do perímetro de controlo, por um lado, do Ministério das Finanças no domínio orçamental e, por outro lado, quanto aos poderes do próprio Ministério das Finanças neste domínio, muito em particular no que tem a ver com o Sector Empresarial do Estado e com as parcerias público-privadas".

Defendendo que "é estrutural" o reforço do sistema financeiro, o professor de economia afirmou que "uma vez passado este momento de ajustamento orçamental, são precisas empresas que sejam capazes de dinamizar esse crescimento no futuro".

"Temos que criar hoje as condições para que essas empresas possam estar habilitadas, nessa altura, a retomar o crescimento tão indispensável à nossa economia. Para isso é importante que haja crédito e financiamento a essas empresas e daí que a solução e o reforço do sistema financeiro neste momento é fundamental", explicou.

Para Teixeira dos Santos, "a questão da recapitalização da banca é fundamental como indicador de reabilitação e de recuperação dessa tão necessária confiança".

"Mas também é importante que neste esforço de recapitalização nós não provoquemos uma situação de 'credit crunch' [escassez de crédito] que comprometa a sobrevivência das nossas empresas", alertou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG