TCB acordam adesão ao passe Navegante

Os Transportes Coletivos do Barreiro (TCB) chegaram a acordo com as transportadoras Carris, Soflusa e Metropolitano de Lisboa para adesão ao passe Navegante, anunciou hoje a Câmara do Barreiro.

Do acordo resulta a fusão de todos os títulos combinados entre estes operadores num único passe, com maior abrangência geográfica e um preço uniforme de 59,40 euros, estando o novo título disponível a partir do dia 01 de fevereiro.

"Trata-se de uma boa notícia para o Barreiro, num ano em que, para as famílias, o custo das deslocações será mais difícil suportar. Conseguimos a adesão a um título de transporte que reduz o custo da viagem da generalidade das pessoas que se desloca de e para Lisboa, permitindo ainda que no nosso concelho possam percorrer toda a rede", disse o vereador do Planeamento e Gestão Urbana, Rui Lopo.

Os Transportes Coletivos do Barreiro são um serviço municipalizado de autocarros. Rui Lopo referiu esperar que muitas pessoas utilizem o novo passe, que permite uma poupança de 7,60 euros em relação ao L123.

"Esperamos que muita gente passe a utilizar este novo passe. Espero mesmo que muita gente troque o L123 por este novo passe e tenho a esperança de que algumas centenas encontrem neste novo título uma forte razão para trocarem a utilização do carro", disse.

Os utentes deste novo título de transporte podem usar os TCB, em toda a sua rede, a Soflusa (transporte fluvial), toda a rede da rodoviária Carris e do Metro em Lisboa e ainda os comboios da CP - Comboios de Portugal até à estação de Benfica, na linha de Sintra, Belém, na linha de Cascais, e Moscavide, na linha da Azambuja.

O vereador disse ainda que este foi um bom acordo para os Transportes Coletivos do Barreiro em termos financeiros.

"Até aqui, éramos deficitários nos títulos combinados com estes operadores. Agora conseguimos negociar uma remuneração maior pelo que, a prazo, e havendo muitos utentes que façam dele o seu passe de utilização mensal, deverá ser um título que corrigirá a tendência deficitária dos que hoje existem", concluiu.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG