REN fecha acordo com sindicatos para novo Acordo Coletivo de Trabalho

A REN concluiu o processo negocial com a assinatura de um acordo de princípio sobre um novo Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), que abrangerá nove empresas detidas a 100%.

Em comunicado divulgado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a REN explicou que o novo ACT pretende criar um sistema de relações coletivas de trabalho, aplicável aos trabalhadores das empresas do grupo, aumentando a equidade interna e propiciando mais eficiência na gestão dos recursos humanos.

Além disso, pretende promover "o ajustamento de práticas à atual realidade do grupo em matéria de organização do trabalho, de remuneração, de benefícios sociais e de segurança e saúde no trabalho, bem como ao novo enquadramento legal em matérias laborais".

Em declarações à Lusa, Rui Miranda, secretário-geral adjunto do Sindel, o sindicato mais representativo na REN, considerou que se fechou "um bom acordo", adiantando que, em dois anos de negociações, foram alcançados "importantes ganhos" desde a proposta inicial, que era "inaceitável".

Franco Antunes, coordenador da Fiequimetal, segunda estrutura em termos de representatividade dos funcionários, disse à Lusa que a federação vai realizar plenários para ouvir os trabalhadores e tomar uma decisão final que será transmitida à empresa a 15 de dezembro, véspera da assinatura formal do novo ACT.

A proposta do novo ACT foi apresentada aos sindicatos representativos dos trabalhadores em dezembro de 2012, ano em que a REN deixou de ser maioritariamente detida pelo Estado português, depois da gestora das redes energéticas ter denunciado o documento em vigor desde 2000.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG