PT escusa-se a comentar medidas de austeridade

O presidente da Portugal Telecom (PT) escusou-se a comentar, terça-feira à noite, as medidas de austeridade previstas no Orçamento do Estado para 2013, salientando que o objetivo da operadora é olhar para o futuro e garantir investimentos.

Zeinal Bava falava aos jornalistas no final do jantar/debate promovido pela Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações (APDC), que decorreu em Lisboa.

Questionado sobre as medidas de austeridade previstas para o próximo ano, divulgadas na segunda-feira, Zeinal Bava afirmou que "a PT não comenta orçamentos do Estado".

O que a PT faz "é olhar para o futuro e garantir que faz os investimentos, aloca capital devidamente em áreas que fazem sentido, em áreas que nos permitam reinventar o nosso negócio, em áreas que nos permitam também transformar o tecido económico do país", sublinhou o presidente executivo da operadora de telecomunicações.

Zeinal Bava deu o exemplo do 'data center' (centro de dados) da PT na Covilhã, que designou de uma "caixa forte digital", como um projeto com "ambição de alcance mundial, não só da PT, mas nacional, onde toda a indústria olhe como uma oportunidade".

Segundo o gestor, a empresa vai continuar a ter uma "forte disciplina" de custos.

"Vamos mantê-lo e, nesse sentido, a PT vai continuar a beneficiar da diversificação geográfica e do investimento que fez em novas tecnologias", concluiu.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG