Providência contra ajuda a Portugal não deu entrada

O Tribunal Constitucional Alemão (BVG) ainda não recebeu qualquer providência cautelar contra as ajudas financeiras a Portugal, no âmbito do fundo de resgate europeu, disse hoje à Lusa fonte do supremo, com sede em Karlsruhe.

"Ainda não recebemos qualquer providência cautelar referente às ajudas a Portugal, mas é normal que tais requerimentos só deem entrada aqui no tribunal vários dias depois de terem sido anunciados na imprensa", sublinhou a fonte.

Quanto aos prazos para o BVG se pronunciar, o mesmo responsável lembrou que ainda nem sequer houve decisões dos juízes do supremo sobre idênticas providências cautelares interpostas pelas mesmas personalidades e por outros grupos de euro cépticos contra as ajudas à Grécia, que deram entrada em Karlsruhe em Abril, Maio e Junho de 2010.

"Desde que não haja risco de perigo eminente ou de graves prejuízos para a sociedade, o tribunal reserva-se o direito de decidir quando tiver concluído a análise aturada dos processos", explicou à Lusa a fonte judicial.

O grupo alemão Europolis, que agrupa cerca de 50 personalidades da vida pública germânica, incluindo empresários, juristas e economistas, anunciou na terça-feira que iria interpor a referida providência cautelar, alegando, em comunicado, pretender "evitar prejuízos" para a maior economia europeia.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG