Proposta francesa de ligar FEEF ao BCE foi excluída

O ministro das Finanças holandês, Jan Kees de Jager, disse hoje em Bruxelas que a proposta francesa de ligar o Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF) ao Banco Central Europeu (BCE) foi excluída.

A proposta, que passava por o FEEF operar como um banco que permitisse o seu refinanciamento junto do BCE "já não é uma opção", afirmou o ministro, citado pela agência France-Presse.

França pretendia conceder ao fundo uma espécie de licença bancária, através da qual se poderia obter crédito do BCE, cenário a que a Alemanha se opôs, alegando o regulamento da entidade bancária europeia como impedimento.

Os titulares das Finanças da Zona Euro voltam a reunir-se hoje à tarde em Bruxelas, depois do encontro que mantêm neste momento, ao começo da tarde, alargado aos restantes dez titulares das pastas das Finanças da União Europeia.

O novo encontro no formato Eurogrupo (os 17 ministros das Finanças do espaço monetário único) engrossa assim a "maratona" de reuniões que se sucedem em Bruxelas para preparar as decisivas cimeiras que se avizinham, designadamente o Conselho Europeu de domingo de manhã e as cimeiras da Zona Euro agendadas para domingo à tarde e quarta-feira à noite, todas ao nível de chefes de Estado e de Governo.

O Eurogrupo já se reunira na sexta-feira à noite, num encontro cujo único resultado conhecido -- pois a tradicional conferência de imprensa no final dos trabalhos foi cancelada -- foi a "luz verde" dada pelos 17 ao desembolso da sexta tranche de ajuda à Grécia.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG