Portugueses revestem barracão geométrico de cortiça

O "Tetra Shed", um "barracão" de jardim moderno com uma forma geométrica premiada internacionalmente tem agora uma versão revestida de cortiça, imaginada por uma empresa portuguesa e apresentada pela primeira vez esta semana em Londres.

A estrutura foi desenhada pelo arquiteto britânico David Ajasa-Adekunle, do ateliê Innovation Imperative, com o objetivo de "criar um espaço adicional flexível e adaptável" no jardim de casa e que pode ser usado para trabalho ou lazer.

"Em geral, é destinado para ambientes urbanos, mas também pode ser usado em ambientes rurais e suburbanos", disse à agência Lusa.

A forma geométrica invulgar surgiu como meio de distinção das "caixas retangulares" oferecidas pela concorrência, mas também para tentar criar algo "simpático e a custo acessível", explicou.

O primeiro protótipo, isolado e revestido com borracha, foi premiado em 2012 pela revista Elle e pela publicação de "gadgets" G3 e atraiu a atenção da empresa portuguesa We Productise, que propôs uma parceria para fazer uma versão com revestimento de cortiça.

"Nós estávamos à procura de desenvolver um conceito de estruturas modulares. Encontrámos este caso e viemos falar com o David. Vimos que temos pontos em comum e complementares: podemos apoiar na escolha de materiais, prototipagem e produção", contou António Mota Vieira,

O arquiteto elogiou o material, considerando que "a cortiça tem características bastante boas", designadamente por ser "ótima em termos acústicos e térmicos" e ser "um material natural, que se integra muito bem na natureza".

"Para nós foi uma sugestão muito positiva", concluiu.

Em parceria com a Amorim Isolamentos, os três primeiros modelos - uma sala de estar, um escritório/quiosque e um vazio "para mostrar o potencial" - foram apresentados esta semana na Clerkenwell Design Week, evento dedicado ao 'design' que decorre até quinta-feira em Londres.

Com uma área interior de aproximadamente oito metros quadrados, custam entre 12 mil a 17.500 euros e poderão passar a ser produzidos em Portugal, adiantou António Mota Vieira, que lançou a We Productise há cerca de seis meses em Ponte de Lima com um investimento de 300 mil euros até 2014 para desenvolver "projetos inovadores".

Gastou cerca de 30 mil euros e quatro semanas a fazer os protótipos da Tetra Shed e mais 170 mil euros numa loja 'online' de produtos de 'design' (www.laranjalimao.com) com um catálogo inicial de 25 marcas portuguesas diferentes lançada durante este evento.

António Mota Vieira pretende expandir internacionalmente este negócio abrindo em breve uma filial em Londres.

Na Clerkenwell Design Week participam também as marcas de mobiliário portuguesas Delightfull, Boca do Lobo, Ginger & Jagger e Munna.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG