"Portugal habituou-se a confiar na sorte"

O presidente da Fundação Francisco Manuel dos Santos disse, no início da conferência em que se apresenta o estudo sobre os 25 anos de Portugal na União Europeia, que "mais do que uma UE, somos hoje a imagem viva da desunião europeia".

A conferência começou com a intervenção de Alexandre Soares dos Santos, presidente da fundação que encomendou o estudo que, entre críticas quer ao estado do país quer a um certo tipo de desunião na UE, salientou a importância de uma Europa unida. "Portugal habituou-se à dependência e a confiar na sorte", disse Alexandre Soares dos Santos, lembrando que "nunca como hoje o sonho europeu fez tanto sentido e também nunca esteve tão ameaçado". "Mais do que uma UE, somos hoje a imagem viva da desunião europeia. Gostava que Portugal assumisse os seus erros e percebesse que só é viável enquanto estado dentro do processo europeu", acrescentou. "Espero que este estudo contribua para Portugal encontrar-se com a Europa", explicou. Na conferência que decorre no Pátio da Galé, em Lisboa, estão cerca de 300 pessoas, entre elas o secretário de estado Pedro Lomba, o economista João Salgueiro, a ex-ministra da Saúde e atual presidente da Fundação Champalimaud, Leonor Beleza, ou o presidente da Portugal Telecom, Henrique Granadeiro.

Mais Notícias