Pior da crise vai ser no primeiro semestre de 2012

O pior período da crise económica portuguesa em termos de redução do Produto Interno Bruto será o primeiro semestre de 2012, e só em 2013 a variação do PIB voltará a ser positiva, prevê a Comissão Europeia.

De acordo com as previsões de Outono da Comissão Europeia, hoje divulgadas em Bruxelas, o PIB de Portugal no último trimestre deste ano vai ser 3,6 por cento inferior ao do mesmo período de 2010. No início de 2012, a tendência negativa vai acelerar: o PIB terá quedas homólogas de 4 por cento no primeiro trimestre, 4,2 por cento no segundo.

Na segunda metade de 2012, ainda segundo os números da Comissão, o PIB continuará a cair, mas a ritmos inferiores. Só no primeiro trimestre de 2013 é que o PIB cresce, embora muito pouco (0,3 por cento), reforçando-se a tendência de subida até ao último trimestre desse ano (onde a subida homóloga já será 1,7 por cento).

A confirmarem-se estas previsões da Comissão, Portugal terá nove trimestres consecutivos de quebra homóloga do PIB entre 2010 e 2012.

A Comissão Europeia prevê que o PIB português caia 3 por cento em 2012, o valor mais negativo da zona euro, e que a taxa de desemprego atinja os 13,6 por cento. Para 2013, a Comissão espera que Portugal registe um crescimento de 1,1 por cento.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG