Partido do Presidente anuncia abstenção no voto

O partido do Presidente do Chipre, Nicos Anastasiades, vai abster-se na votação prevista para hoje no parlamento cipriota sobre o resgate ao país negociado com os credores internacionais, informou um dirigente.

O partido Disy [União Democrática] decidiu não participar no voto "porque dessa forma reforçará a posição negocial da República do Chipre", referiu à cadeia televisiva Sigma o responsável da Disy, Nicos Tornaritis.

O canal privado também garantiu que os restantes partidos do Parlamento cipriota se vão abster na votação do projeto destinado a aprovar o controverso resgate, que inclui um imposto sobre os depósitos bancários.

Após dois adiamentos sucessivos, o parlamento deverá pronunciar-se hoje sobre o projeto negociado por Anastasiades com a 'troika' de credores internacionais (União Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional).

O Presidente conservador, eleito em 24 de fevereiro, não conseguiu garantir uma maioria clara no parlamento no escrutínio legislativo, que decorreu em simultâneo.

Logo após o anúncio do resgate, o Akel (Partido Progressista do Povo Trabalhador, comunistas), com 19 dos 56 lugares no hemiciclo, e o Edek (Movimento para a Social Democracia), com cinco deputados, rejeitaram o plano. O acordo também tinha merecido críticas do Diko (Partido Democrático, centro-direita, oito deputados), aliados da Disy (20 lugares), o partido do Presidente.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG