Nokia Siemens vai despedir 17 mil funcionários

A empresa de telecomunicações Nokia Siemens Networks, detida pela finlandesa Nokia e pela alemã Siemens, anunciou hoje um plano de reestruturação que prevê a supressão de 17 mil empregos em todo o mundo até ao final de 2013.

A Nokia Siemens Networks (NSN), actualmente com 71 mil trabalhadores (de acordo com dados de 01 de Novembro último), "pretende reduzir os seus efectivos a nível mundial em cerca de 17 mil (empregos) até ao final de 2013", revelou o grupo em comunicado.

De acordo com o documento, citado pelas agências internacionais, o objectivo é alcançar uma poupança anual de mil milhões de euros em relação a 2011. A poupança deverá ser feita ao nível das despesas operacionais e dos custos de produção.

"Estas medidas são lamentáveis mas necessárias e o nosso objectivo é implementá-las de forma justa e responsável, sem descurar o apoio possível aos trabalhadores", afirma o director executivo, Rajeev Suri, no comunicado.

Após este anúncio, as acções da Nokia subiram 2,5 por cento na bolsa de Helsínquia, contrariando assim o recuo de 1 por cento verificado pelas 13:00 locais, a mesma hora em Lisboa.

A 13 de julho, o grupo especializado em redes de telecomunicações tinha anunciado a intenção de aplicar "novas medidas para melhorar a competitividade da empresa como entidade independente", dando já indicações quanto a uma possível reestruturação.

Nokia e Siemens consideraram, durante algum tempo, a possibilidade de vender parte da NSN, mas recuaram em Julho último.

A NSN, fundada em 2007 pela fusão das duas empresas - Nokia e Siemens -, tem vindo a por em marcha vários planos de viabilidade financeira, mas as perdas têm aumentado desde a sua criação.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG