Mota-Engil vai pedir indemnização por anulação do TGV

O consórcio Altavia Tejo, liderado pela Mota-Engil, que concorreu ao troço de alta velocidade, entre Lisboa e Poceirão, vai pedir uma indemnização ao Estado por danos sofridos, admitiu hoje presidente do conselho de administração da Mota Engil.

"Vamos pedir que nos cubram os custos que tivemos no concurso que foi anulado", afirmou hoje António Mota à margem da apresentação da Fundação Manuel António da Mota, no Museu de Serralves, no Porto.

A Mota-Engil lidera um dos três consórcios que apresentaram propostas no concurso para o troço da Alta Velocidade entre Lisboa e Poceirão, que foi anulado em Setembro pelo Governo.

O prazo para o lançamento de um novo concurso terminou em Março.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG