Governo não clarifica disponibilidade em negociar salário mínimo

O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, escusou-se hoje a tomar uma posição clara sobre se há disponibilidade do Executivo em levar às negociações com a 'troika' o aumento do salário mínimo nacional (SMN).

Numa declaração curta aos jornalistas à saída da reunião de Concertação Social, Álvaro Santos Pereira disse apenas que na próxima reunião (agendada para dia 3 de abril) irá ser discutido um texto sobre a revisão das políticas ativas de emprego.

Sobre o SMN, o ministro referiu que os parceiros "irão falar entre si" e que o Governo se comprometeu a atualizar nos próximos dois meses o relatório sobre o impacto de uma subida do salário mínimo na economia.

Questionado sobre se o Governo está disponível para levar esta questão às negociações com a 'troika' (Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e Banco Central Europeu), o ministro optou por não responder, confirmando, conforme já tinham anteriormente avançado os parceiros sociais à saída da reunião, que não existe ainda uma posição clara do Executivo sobre esta matéria.

Mais Notícias