Estado reduz em 332 milhões pagamentos em atraso

O Estado reduziu em 332 milhões de euros, em janeiro, o montante dos pagamentos em atraso (dívidas há mais de 90 dias), sobretudo devido aos pagamentos aos hospitais, segundo números hoje divulgados pela Direção-Geral do Orçamento (DGO).

Na síntese da execução orçamental de janeiro, a DGO indica que, em dezembro de 2012, o Estado tinha pagamentos em atraso no valor de 3.120 milhões de euros, montante que caiu para os 2.788 milhões em janeiro de 2013.

Para esta queda contribuíram essencialmente os pagamentos em atraso devidos aos hospitais EPE, que se reduziram para os 589 milhões, menos 203 milhões do que no mês anterior.

No primeiro Orçamento Retificativo para 2012, de março do ano passado, o Governo aprovou a utilização de 1.500 milhões de euros da receita com a transferência parcial de vários fundos de pensões da banca para a Segurança Social com destino ao pagamento de dívida em atraso no setor da saúde.

Também a Administração Local contribuiu para este desempenho: os pagamentos em atraso por parte do Estado neste subsetor diminuíram em 63 milhões, cifrando-se nos 1.258 milhões em janeiro deste ano.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG