Esclareça todas as dúvidas sobre o Novo Banco

A Deco e o Banco de Portugal respondem às perguntas do DN e explicam o que acontece a clientes e acionistas com a divisão do banco

Todos os depósitos do BES foram transferidos para o Novo Banco?

Sim. A exceção são os depósitos efetuados por "pessoas especialmente relacionadas com o Banco Espírito Santo" - incluindo administradores e familiares próximos.

Posso levantar a quantidade de dinheiro que quiser do meu depósito?

Sim. O saldo no Novo Banco é o mesmo que tinha no antigo BES e está disponível para ser imediatamente movimentado, parcialmente ou na totalidade, de acordo com as limitações do próprio depósito.

Não está garantido apenas o reembolso de 100 mil euros euros?

Não. Os 100 mil euros correspondem ao reembolso através do Fundo de Garantia de Depósito, por depositante e por instituição, e só se aplica quando os depósitos ficam indisponíveis, o que não é o caso.

Então, porque é que se aconselha um máximo de 100 mil euros em cada banco?

Porque mais vale prevenir do que remediar e esse é o montante que o fundo de garantia suporta por depositante em cada banco.

As condições do meu depósito sofrem alterações no Novo Banco?

Não. Têm as mesmas características que tinham perante o BES, designadamente o saldo, prazo e tipo de movimentação.

Vou ter custos com a transferência para o Novo Banco?

O BdP garante que os clientes não terão quaisquer custos com a medida de resolução.

Quem é que paga os juros dos depósitos?

É o Novo Banco. Os juros serão calculados de acordo com a taxa contratada com o BES.

Os certificados de depósito e os depósitos em moeda estrangeira também foram transferidos?

Sim, estes não estão incluídos na lista de exclusões. Nesta lista estão, por exemplo, acionistas cuja participação no momento da transferência seja igual ou superior a 2% do capital do BES, pessoas ou entidades que tenham sido acionistas, parentes.

Tenho um empréstimo no BES, posso pedir novo empréstimo ou renovar as minhas linhas de crédito?

Sim. O Novo Banco funcionará normalmente.

O que acontece às minhas ações?

Ficam no BES e terá muita dificuldade em receber o dinheiro que investiu. Diz o BdP: "Os acionistas assumem prioritariamente os prejuízos resultantes do desequilíbrio financeiro do BES."

Não vou ser indemnizado?

Não. Poderá exercer os seus direitos no processo de liquidação judicial nos termos da lei, a questão é saber se haverá dinheiro.

E quais as consequências para quem investiu em títulos de dívida do Grupo?

Primeiro tem de saber se é detentor de dívida sénior ou subordinada. Essa informação estará nos contratos mas também a pode obter num balcão do Novo Banco.

Qual é a diferença entre dívida sénior e dívida subordinada?

Em caso de liquidação de uma sociedade, a dívida subordinada perde direitos em relação à dívida sénior. Ou seja, caso os montantes do banco não cheguem para pagar tudo, são os detentores da dívida subordinada que perdem o dinheiro. É por isso que os riscos - mas também os lucros - da dívida subordinada são maiores.

Os detentores de dívida sénior estão no "banco bom" ou no "banco mau"?

Os obrigacionistas de dívida sénior foram transferidos para o Novo Banco, sendo agora credores deste, e os seus contratos mantêm as mesmas características que tinham perante o BES

E os obrigacionistas subordinados?

Esses estão no "banco mau", o BES portanto. E é improvável que recuperem o investimento.

Fonte: DECO e Banco de Portugal

Mais Notícias

Outras Notícias GMG