Economia deverá crescer 1,2% e desemprego ficar nos 15,7%

O Governo reviu hoje em alta as estimativas económicas para 2014, esperando agora que o Produto Interno Bruto (PIB) cresça 1,2% e que a taxa de desemprego seja de 15,7% este ano.

"O crescimento económico para 2014 deverá, segundo a nova estimativa, ser de 1,2%, o que é bastante melhor do que os 0,8% anteriormente previstos. O desemprego deverá ficar em 15,7%, substituindo a previsão anterior que era de 16,8%", afirmou hoje o vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, na conferência de imprensa em que o Governo está a apresentar as conclusões da 11.ª avaliação regular ao resgate português.

De acordo com o governante, que sublinhou que esta revisão do cenário macroeconómico foi "avaliada com a 'troika'", "as exportações deverão manter um crescimento de 5,5% e o investimento (...) deverá passar de um indicador negativo de -6,5% para um indicador positivo de +3,1%".

Os resultados da 11.ª avaliação ao Programa de Assistência Económica e Financeira (PAEF) estão hoje a ser apresentados pelo vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, pela ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, pelo secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, Carlos Moedas, e pelo ministro-adjunto do vice-primeiro-ministro, Miguel Morais Leitão, na Presidência do Conselho de Ministros, em Lisboa.

A 11.ª avaliação regular ao PAEF começou na quinta-feira da semana passada, tendo terminado hoje. Este é o penúltimo exame regular ao programa de resgate português que deverá ser concluído a 17 de maio, segundo já disse o Governo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG