Dívida das empresas de Roquette ronda os 53 milhões

A Sociedade Alentejana de Investimento e Participações (SAIP), liderada por José Roquette e promotora do maior complexo turístico no Alqueva, esclareceu hoje que o valor da dívida das suas empresas insolventes é de quase 53 milhões de euros.

Segundos os dados disponibilizados hoje à Agência Lusa por fonte oficial da SAIP, a dívida total das sociedades responsáveis pelo Parque Alqueva - atual Roncão d'El Rei -, no concelho de Reguengos de Monsaraz, ronda os 52,88 milhões de euros.

No que respeita à dívida a terceiros, são contabilizados pouco mais de 16 milhões de euros ao BPI, a que se somam 403 mil euros ao BCP.

No capítulo de "outros credores", a SAIP integra os 7,2 milhões de euros de apoios públicos que recebeu, a grande maioria com verbas do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), correspondendo ao Estado português um investimento de "apenas menos de 20 por cento".

O montante devido a fornecedores é de 1,25 milhões de euros, segundo a empresa, que revela também uma dívida de 1,26 milhões de euros a "outros", sem especificar.

"Acrescem 15,7 milhões de euros a liquidar" à Caixa Geral de Depósitos "por um aval indevido" e, além disso, "11 milhões de euros"contabilizados como "perda do acionista", adianta a mesma fonte oficial.

"Destes números, será fácil tirar a conclusão de que o principal prejudicado é o próprio promotor do projeto", argumenta a SAIP.

Quanto à CGD, "pelo contrário, em nada é afetada pela presente situação, já que o seu financiamento está totalmente coberto pelo aval pessoal de José Roquette".

A Sociedade Alentejana de Investimento e Participações explica ainda que "a dívida ao BPI está coberta por garantias reais".

Por seu turno, sublinha, "o QREN e a generalidade dos credores têm a garantia comum do património imobiliário disponível, em parte livre de ónus e encargos".

"Os trabalhadores têm os ordenados e subsídios pagos até à presente data e foi prestado pelo acionista um suprimento adicional para que ficassem cativas verbas para pagar o salário de agosto", frisa também a SAIP.

O grupo SAIP revelou, na quarta-feira, ter apresentado a Processo Especial de Insolvência quatro das suas empresas.

Os pedidos foram apresentados no Tribunal de Reguengos de Monsaraz, concelho onde estava a "nascer" o projeto Roncão d'El Rei, nas margens do Alqueva, avaliado em cerca de mil milhões de euros, a investir ao longo de várias décadas.

O promotor, que já tinha a decorrer obras no complexo, nomeadamente com a construção do campo de golfe, alegou falta de acordo com a banca para o financiamento do projeto, dirigindo críticas ao grupo Caixa Geral de Depósitos (CGD).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG