Silva Peneda: corte nos salários e horas extra dificultam acordo

O presidente do Conselho Económico e Social (CES) defendeu hoje que medidas como a redução das remunerações ou o aumento do horário de trabalho não deviam ser uma prioridade e podem pôr em causa o eventual acordo de concertação social.

"Não é com reduções salariais ou com o aumento do horário de trabalho que se aumenta a competitividade. Estamos numa fase em que é importante um compromisso entre os parceiros sociais, que estes se entendessem para tomar medidas para promover crescimento económico do país", disse José Silva Peneda aos jornalistas à margem do XV Congresso do Direito do Trabalho, que decorre em Lisboa.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG