Pacheco Melo diz que Granadeiro validou transferência de 750 milhões para a Rioforte

O antigo CFO da PT SGPS e da PT Portugal está a ser ouvido na Comissão de Inquérito do BES

"O dr. Granadeiro, com o meu acordo, deu orientações para mudar para a Rioforte" a dívida que estava na ESI, ambas entidades do Grupo Espírito Santo (GES), afirmou Luís Pacheco de Melo, antigo CFO da PT SGPS e da PT Portugal na comissão parlamentar de inquérito à gestão do GES e do BES.

Em causa está um montante de 750 milhões de euros parqueados na Espírito Santo International (ESI) e que mais tarde foram aplicados na Rioforte.

Ontem, Henrique Granadeiro, antigo CEO da PT SGPS, tinha afirmado aos deputados da comissão de inquérito que a mudança tinha sido sugerida por Ricardo Salgado. Mas sobre a aplicação de 897 milhões de euros em Rioforte cujo o default de 897 milhões em julho comprometeu o projeto de fusão com a Oi, Granadeiro só assumiu a responsabilidade da aplicação de 200 milhões de euros da PT SGPS. Os restantes 697 milhões teriam de ser encontrados outros responsáveis, mostrando-se "convicto" que essa aplicação tinha sido feita pela PT Portugal e que Zeinal Bava, CEO da PT Portugal e da Oi, tinha conhecimento.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG