Governo prepara-se para pior economia em 2014

Não excluir um novo pedido de flexibilidade em matéria de metas do défice - como ontem admitiram, em uníssono, primeiro-ministro e ministro das Finanças, com o total apoio do presidente do Eurogrupo - significa que o Governo está cada vez mais preocupado com a retoma prometida para 2014

O crescimento anémico de 0,6% está ameaçado e pode mesmo transformar-se numa nova recessão, derrubando o trajeto previsto para a execução orçamental e complicando o regresso pleno aos mercados.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG