Finanças negam expetativa de folga em torno do défice

O Ministério das Finanças negou esta quinta-feira a expetativa em torno de um défice abaixo dos 5,5%, derivada de uma execução fiscal melhor do que o esperado em 2013, o que daria uma margem para lidar com um eventual chumbo da convergência de pensões por parte do Tribunal Constitucional.

Num comunicado enviado esta quinta-feira às redações, o Ministério liderado por Maria Luís Albuquerque foi perentório: "O Governo desmente categoricamente a existência de margens no orçamento do Estado para 2104, aprovado no Parlamento no passado dia 26 de Novembro".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG