Fim de moedas de 1 e 2 cêntimos pode aumentar preços

A Associação de Defesa do Consumidor (Deco) e a Confederação do Comércio e Serviços consideraram hoje que o desaparecimento das moedas de 1 de 2 cêntimos, proposto pela Comissão Europeia, deverá originar um ligeiro aumento dos preços.

O secretário-geral da associação, Jorge Morgado, admitiu, em declarações à agência Lusa, que "o desaparecimento destas moedas pode produzir, através dos arredondamentos, um ligeiro aumento do preço de alguns produtos".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG