"É assim tão complicado pôr pessoas a tratar das matas?"

O país precisa de atrair investimento para pagar bons salários, garante o economista, mas também de um plano imediato. "É preciso dar objetivos às pessoas. Há pessoas que podiam estar a produzir para o bem de todos e que não estão", afirma João Salgueiro.

Keynes dizia: "Se não sabem o que fazer, ponham metade dos desempregados a abrir buracos e a outra metade a tapá-los", lembra João Salgueiro. "O que interessa é que estejam ocupados." Claro que esta não é a opção desejável, acrescenta o economista, mas é preciso ocupar as pessoas até o país recuperar e criar emprego. Em entrevista ao Dinheiro Vivo e à TSF, o antigo ministro das Finanças de Pinto Balsemo e ex-vice da Caixa Geral de Depósitos, hoje membro do Conselho Económico e Social, garante que a solução passa por "atrair atividades económicas com futuro".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG