Cortes nos contratados serão inferiores a 40 mil

O secretário de Estado da Administração Pública recusou hoje avançar com números sobre a redução dos contratos a prazo no Estado em 2013, mas garantiu que está em causa um universo "bastante mais reduzido" do que aquele que foi noticiado nos últimos dias e que apontava para cerca de 42 mil pessoas.

"Com esta medida, o que se pretende é que os organismos se reorganizem de forma a estarem menos dependentes dos contratos a termo resolutivo", referiu Hélder Rosalino no final de um encontro com a Fesap, salientando ainda que esta redução não será aplicada de forma cega, uma vez que serão atendidas as situações específicas e as necessidades concretas dos serviços.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG