Cheque-formação deve arrancar em agosto

Medida deve arrancar em agosto e também abrange pessoas que se encontrem empregadas desde que tenham o mínimo de 35 horas de formação anual prevista na lei.

O Governo vai avançar com o cheque-formação, uma medida que pretende reforçar a opção de escolha de formação por parte de de-sempregados e trabalhadores, atribuindo-lhes um apoio financeiro que, no caso das pessoas sem trabalho, pode ir até um máximo de 500 euros. O objetivo é criar condições que reforcem as qualificações e empregabilidade. À partida ficam excluídas as candidaturas de empresas e respetivos trabalhadores que não tenham garantido as 35 horas de formação anuais obrigatórias previstas na lei.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG