35 anos depois, Elvis Presley ainda faz 60 milhões por ano

Completam-se hoje 35 anos desde que o Rei do Rock morreu. O desaparecimento repentino do cantor deixou muitos fãs perplexos, mas as homenagens não pararam e ainda há marés de pessoas a rumarem até Memphis só para verem o túmulo do artista. O nome do cantor continua a facturar, e Elvis é, entre os mortos, o segundo mais bem pago.

Graceland (veja aqui) é de todas as atrações assinadas pelo cantor a que mais pessoas move, mas o 'trabalho' póstumo de Elvis tem-se alastrado às mais variadas áreas. É o nome, o merchandising que gira em torno da sua figura ou dos covers que se criam a partir das suas melhores criações.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG