CCP e CGTP reúnem à procura de pontos de consenso

A Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP) e a CGTP-IN reúnem-se hoje com o objectivo de encontrar pontos de concordância que possibilitem um acordo tripartido entre Governo, patrões e sindicatos.

No final de uma reunião em sede de concertação social no dia 28 de Novembro, o presidente da CCP, João Vieira Lopes, afirmou que perante a dificuldade em alcançar um acordo tripartido entre Governo, patrões e sindicatos, propôs às centrais sindicais a realização de encontros "formais" destinados a encontrar pontos de concordância.

"Nos próximos dias iremos ter reuniões formais e públicas, para tentar avaliar quais são os pontos em torno dos quais é possível caminhar para um acordo, já que consideramos que um acordo tripartido é importante para Portugal, quer por razões internas, quer externas", disse então Vieira Lopes aos jornalistas.

Em declarações à Lusa, o secretário-geral da CGTP-IN, Carvalho da Silva, adiantou que também solicitou reuniões aos parceiros sociais com o objectivo de abordar questões relacionadas com o emprego, a dinamização da contratação coletiva, a organização e gestão do tempo de trabalho e a política de rendimentos.

A intenção será apresentar a 20 ou a 22 de Dezembro, data da próxima reunião com o Governo, propostas alternativas às do Executivo, sendo que entretanto a proposta de lei que prevê um aumento excecional e temporário dos períodos normais de trabalho de trinta minutos ou de duas horas e trinta minutos por semana já foi aprovada, na quarta-feira, em conselho de ministros.

Em cima da mesa, estará ainda a proposta do Governo de supressão de feriados e pontes com vista a reforçar a competitividade da economia nacional.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG