Catroga diz que não sabe quanto vai ganhar na EDP

Eduardo Catroga afirmou hoje que não sabe quanto vai ganhar como presidente do conselho geral e de supervisão da EDP, considerando a polémica em torno da sua remuneração "surrealista" e sem "aderência à realidade".

"Não sei quanto vou ganhar, porque a remuneração não está fixada. Vai ser fixada pela comissão de vencimentos e será aferida na assembleia-geral de acionistas de abril", afirmou Eduardo Catroga, adiantando que, quando foi convidado para a presidência do órgão de fiscalização da eléctrica não discutiu a remuneração.

Em conferência de imprensa, no final da assembleia-geral de acionistas extraordinária, o antigo ministro das Finanças afirmou que a polémica em torno da sua remuneração "faz parte de uma intenção de criar factos que não têm aderência à realidade".

"Quando fui convidado pelos acionistas, primeiro pelos portugueses e depois pelos novos acionistas, pus como condição ter o consenso da generalidade dos acionistas, não me preocupei com quanto ia ganhar", declarou.

Até à assembleia-geral, em abril, Catroga diz que vai ganhar "o que estiver definido nas normas da empresa", escusando-se a adiantar qual é o montante da remuneração mensal.

O presidente do conselho geral e de supervisão, eleito hoje com 84 por cento do capital representado na reunião magna, explicou que os valores mencionados pela comunicação social não correspondem à realidade, tendo como referência o relatório e contas de 2010.

"Esclareci isso, mas os ouvidos não queriam ouvir, porque queriam continuar a especulação", acrescentou.

De acordo com Eduardo Catroga, a primeira reunião do conselho geral e de supervisão realiza-se já na terça-feira, com o objetivo de constituir a comissão de vencimentos, que irá fixar a política remuneratória do presidente António Mexia e dos restantes membros do conselho de administração executivo. Por seu lado, a política remuneratória dos restantes órgãos sociais, incluindo o conselho geral e de supervisão, é fixada pela comissão de vencimentos da assembleia geral.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG