Bolsas em baixa à espera da cimeira sobre desemprego

As principais bolsas europeias abriram hoje em baixa, à espera da cimeira europeia de quarta-feira em Berlim, convocada pela chanceler alemã, Angela Merkel, para procurar fórmulas para estimular o emprego juvenil.

Outras referências para os investidores hoje são a publicação dos preços da produção industrial na União Europeia (UE) em maio pelo Eurostat e das encomendas industriais nos Estados Unidos em maio pelo departamento de comércio dos Estados Unidos.

Os investidores também estão pendentes da reunião mensal do conselho de governadores do Banco Central Europeu de quinta-feira.

Nos Estados Unidos, Wall Street depois de ter fechado na sexta-feira o melhor semestre dos últimos 14 anos, terminou na segunda-feira em alta, com o Dow Jones a subir 0,44%, mas abaixo da barreira psicológica dos 15.000 pontos (14.974,96 pontos).

O Dow Jones - que agrupa 30 das maiores empresas cotadas nos Estados Unidos -- registou uma quebra acumulada de 1,36% em junho, mas um ganho acumulado de 13,78% desde janeiro.

Além da tendência de alta própria de todas as sessões de início de trimestre, o otimismo dos mercados financeiros foi alimentado desde o início da sessão por sinais encorajadores sobre as economias norte-americana, japonesa e europeia, referiram analistas.

Às 08:50 em Lisboa, o Euro Stoxx 50, índice que representa as principais empresas da zona euro, estava a descer 0,22% para 2.616,76 pontos.

O principal índice da Bolsa de Londres estava a descer 0,07% e os das bolsas de Paris e de Frankfurt estavam a registar perdas de 0,30% e de 0,44%, respetivamente.

À mesma hora, o principal índice da Bolsa de Milão estava a descer 0,17% e o de Madrid registava um ganho de 0,03%.

A bolsa de Lisboa estava em baixa, com o índice PSI20 a descer 0,72% para 5.574,05 pontos. Das 20 cotações incluídas no PSI20, apenas três estavam a subir, duas a manter e 15 a descer.

O euro abriu hoje em alta no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,3065 dólares, acima dos 1,3032 dólares do encerramento de segunda-feira e depois de ter atingido, a 01 de fevereiro, o valor mais alto face ao dólar desde novembro de 2011, quando ultrapassou os 1,36 dólares.

O BCE fixou na segunda-feira o câmbio oficial do euro em 1,3037 dólares.

O barril de petróleo Brent para entrega em agosto abriu em alta, acima da barreira dos 100 dólares, a cotar-se a 103,09 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, mais 0,09 dólares que no encerramento da sessão anterior.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG