BIC vai manter 750 dos 1.580 postos de trabalho

O presidente do BIC, Mira Amaral, disse hoje à Lusa que o banco angolano vai manter 750 postos de trabalho no BPN, dos 1.580 que fazem actualmente parte dos quadros da instituição.

"Com este negócio acabámos por criar 750 postos de trabalho. Foi esse o acordo que fizemos com o Governo", afirmou Mira Amaral, recusando que o BIC seja responsável pelo despedimento de trabalhadores. "Se o banco fosse para liquidação os funcionários seriam todos despedidos. Assim mantivemos o número de 750 que foi o que entendemos serem necessários para o funcionamento do Banco", esclareceu.

Entretanto, o sindicato dos bancários manifestou hoje a intenção de contribuir para a resolução do problema dos trabalhadores que não ficarem no BPN após a conclusão da venda ao BIC. "A nossa grande preocupação são os trabalhadores", disse à Lusa o presidente do sindicato, Rui Riso, a propósito do anúncio de que deverá haver despedimento de cerca de metade dos funcionários do BPN.

O ministério das Finanças referiu no domingo, em comunicado, que a proposta apresentada pelo banco BIC assegura a integração de um mínimo de 750 dos actuais 1.580 colaboradores do BPN.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG