Subsídio ilegal no Politécnico

Tribunal manda ex-presidente do Politécnico de Coimbra devolver 56 mil euros de despesas de representação. Ministério pondera fazer o mesmo aos restantes 14.

O "Jornal de Notícias" escreve na sua edição de hoje que "para já, o anterior presidente do Instituto Politécnico de Coimbra (IPC) Torres Farinha é o único que assume a devolução de dinheiro recebido a título de despesas de representação. Já restituiu 28 mil euros ao IPC, relativos ao seu último mandato (2004-2009), e pondera a entrega da quantia equivalente que recebeu entre 2002 e 2004. Farinha terá sido o único dos atuais e anteriores presidentes dos 15 politécnicos do país a devolver dinheiro, porque só ele foi obrigado a fazê-lo, por força da decisão do Supremo Tribunal Administrativo que, em junho, fez transitar em julgado um acórdão do Tribunal Central Administrativo (TCA) do Norte, de finais de 2012. Ainda assim, o acórdão já produziu efeito noutros politécnicos".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG