Sindicatos unidos na contestação ao Governo

CGTP promete transformar os próximos meses numa dor de cabeça para o Governo.

O "Jornal de Notícias" escreve hoje que "apesar de comemorarem o 1º de maio em locais diferentes, CGTP e UGT ursaram um discurso semelhante: o combate feroz às medidas do Governo e a defesa dos direitos dos trabalhadores".

Segundo o jornal, "o tom do discurso do secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, não deixou dúvidas: "O verão vai tornar-se escaldante". E não se referia ao clima. Na Alameda Afonso Henriques, em Lisboa, Arméni Carlos apelou ao "direito de resistência", consagado na Constituição, por contraponto aos apelos de Cavaco Silva a "consensos bafientos". Já pela UGT, Carlos Silva gritou bem alto "Basta!", junto à Torre de Belém. O secretário-geral da UGT apelou à mobilização dos trabalhadores contra o "esbulho de direitos" e condenou o que disse ser um roubo, o aumento da taxa social única (TSU)".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG