Presidente do BCP defende redução salarial temporária

Nuno Amado defendeu uma redução temporária dos salários para permitir criar empregos. Disse ainda que as empresas que criam emprego deviam ter uma redução nas contribuições para a Segurança Social.

O "Jornal de Notícias" escreve hoje que o presidente do BCP, Nuno Amado, "defendeu ontem uma forte redução das contribuições para a Segurança Social das empresas que criem emprego e a possibilidade destas poderem reduzir salários temporáriamente. "Não consigo perceber porque é que para empresas que façam criação líquida de emprego a Segurança Social não é reduzida de forma significativa para todas elas", disse".

Segundo o jornal, Nuno Amado defendeu ainda que "seja dada a possibilidade às empresas de poderem reduzir os salários de forma temporária durante um período em que tenham de reduzir custos, de forma a preservar algum emprego. "Eu preferia ter um bocadinho menos salário com mais emprego, que menos emprego mantendo os salários intocáveis", disse".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG