Perigo de agressões a ministros é o maior de sempre

Grau de ameaça avaliado pelas forças de segurança é o mais elevado dos últimos 20 anos. Agendas ministeriais são comunicadas previamente e comemorações do 10 de junho, em Elvas, vão ter Corpo de Intervenção reforçado.

O semanário "Sol" escreve na sua edição de hoje que "a possibilidade de agressões aos ministros tornou-se a maior de sempre. Nunca um Governo esteve sob um grau de ameaça tão elevado como o de Passos Coelho - pelo menos nas últimas duas décadas. Todos os ministros são, neste momento, protegidos por elementos do corpo de segurança pessoal da PSP porque, segundo a avaliação feita pelo Serviço de Informações de Segurança (SIS), correm o risco de sofrer agressões e mesmo atentados".

Segundo o semanário, "nos primeiros meses do mandato, apenas os ministros em funções de soberania gozavam dessa proteção, caso de Passos Coelho, Miguel Macedo (Administração Interna) e Aguiar-Branco (Defesa), mas em 2012 o SIS estendeu o grau de ameaça 3 - considerado significativo, numa escala de cinco níveis - aos restantes membros do Executivo. Esta classificação, que também abrange o Presidente da República, significa que, no mínimo, são destacados dois agentes para acompanhar as deslocações diárias dos governantes, que também podem ter um polícia à portad de casa".

O 10 de junho, em Elvas, contará com 120 agentes do Corpo de Intervenção.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG